Você está aqui: Página Inicial > Sobre o SAR
conteúdo

Sobre o SAR

por Agência Nacional de Águas publicado 20/05/2019 14h39, última modificação 12/06/2019 15h40
SAR - SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO DE RESERVATÓRIOS

O Sistema de Acompanhamento de Reservatórios - SAR, consiste em uma plataforma web que permite, de forma prática e eficiente, o acompanhamento da operação dos principais reservatórios do Brasil subsidiando gestores de recursos hídricos a tomarem medidas para garantir a segurança hídrica em suas regiões.

Além de contemplar dados e informações dos reservatórios, o SAR permite, entre outras coisas, a espacialização da informação por meio de arquivos que podem ser baixados e depois utilizados em ferramentas como o Google Earth. Atualmente o SAR está dividido em 3 modulos: (i) Nordeste e Semiárido; (ii) Sistema Interligado Nacional – SIN; e (iii) Outros Sistemas Hídricos.

O módulo SIN contempla dados operativos de 160 infraestruturas para geração das usinas hidrelétricas despachadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS. É possível consultar informações tais como vazão turbinada, volume útil armazenado, vazão liberada, entre outros.

No módulo Nordeste e Semiárido são monitorados mais de 500 reservatórios nos nove estados da Região Nordeste e em Minas Gerais com capacidade total próxima a 40 bilhões de m³. Neste módulo, o SAR diariamente consome informações de réguas limnimétricas instaladas pela ANA nos reservatórios e as converte em volume.

Já o módulo Outros Sistemas Hídricos contemplará informações da operação do Sistema Hídrico Cantareira, responsável pelo abastecimento de grande parte da região metropolitana da cidade de São Paulo, reservatórios responsáveis pelo abastecimento da região metropolitana do Distrito Federal e reservatórios responsáveis pelo abastecimento da região metropolitana de Belo Horizonte. Atualmente, somente informações do Sistema Hídrico Cantareira encontram-se disponíveis no SAR.

Tanto o módulo Nordeste e Semiárido quanto o módulo Outros Sistemas Hídricos encontram-se disponíveis na versão anterior do SAR, com expectativa de, até o fim de 2019, já estarem disponíveis em uma interface mais amigável, como já ocorre com o módulo SIN.