Você está aqui: Página Inicial > Notícias > ANA participa de discussões sobre recursos hídricos em países de língua portuguesa

Notícias

ANA participa de discussões sobre recursos hídricos em países de língua portuguesa

por Raylton Alves - ASCOM/ANA publicado: 17/09/2019 12h56 última modificação: 17/09/2019 12h59
Exibir carrossel de imagens Banco de Imagens ANA Diretor Marcelo Cruz (2º da esq. para dir.) discursa na solenidade de abertura

Diretor Marcelo Cruz (2º da esq. para dir.) discursa na solenidade de abertura

A capital de Cabo Verde, Praia, recebe o 14º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Portuguesa (SILUSBA) entre 16 e 20 de setembro. Como nas edições anteriores, a Agência Nacional de Águas (ANA) participa do evento. Nesta terça-feira, 17 de setembro, o diretor da ANA Marcelo Cruz abriu o 14º SILUSBA junto com o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva. 

Também participaram da abertura o ministro do Ambiente e Transição Energética de Portugal, João Pedro Fernandes; o secretário de Estado das Águas de Angola, Lucrécio Costa; o ministro da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde, Gilberto Silva; e a presidente da Comissão Diretiva da Associação Portuguesa de Recursos Hídricos (APRH), Susana Neto. 

Na abertura do 14º SILUSBA, o diretor da ANA e representante da instituição na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) destacou que os desafios enfrentados pelo Brasil quanto à gestão de recursos hídricos – para garantir a segurança hídrica – são semelhantes aos desafios existentes nos demais países lusófonos. Cruz também enfatizou a atuação articulada da Agência em busca de soluções para o tema. 

“Para fazer frente a esses desafios, quer na aplicação dos instrumentos de gestão previstos em nossa Lei das Águas, quer na produção e disponibilização de informações, a ANA tem atuado de modo coordenado e em diálogo permanente com os estados, com os setores usuários e com outros entes do governo federal, uma vez que a água é uma só e permeia de forma transversal as demais políticas públicas”, afirmou o diretor da Agência Nacional de Águas. 

Marcelo Cruz destacou, ainda, a atuação da ANA em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a CPLP desde 2009. O dirigente citou, por exemplo, o projeto Apoio à Gestão e ao Monitoramento de Recursos Hídricos nos Países da CPLP. Nesta ação vigente até o fim de 2021, a ANA repassou 300 mil euros via ABC e capacitou especialistas de quatro países lusófonos – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe – durante a 1ª Missão Conjunta sobre Planejamento de Bacias Hidrográficas e de Redes Hidrometeorológicas. Este evento aconteceu entre 20 e 24 de maio deste ano. 

O dirigente da Agência também reforçou a importância do trabalho conjunto da instituição com os países lusófonos na temática da água e a perspectiva de continuidade desta cooperação internacional. “A ANA continuará apoiando a parceria com a CPLP, contribuindo para o fortalecimento da cooperação com os países da Comunidade, uma das prioridades da política externa brasileira”, concluiu. 

Participação da ANA no 14º SILUSBA 

Ainda nesta terça-feira, 17 de setembro, o superintendente de Planejamento de Recursos Hídricos da ANA, Sérgio Ayrimoraes, participará da sessão especial sobre Governança da Água no Quadro da CPLP. O servidor fará a apresentação “ODS6 e concepção do novo Plano Nacional de Recursos Hídricos” com foco na realidade brasileira. Em 22 de março deste ano, Dia Mundial da Água, a Agência lançou o estudo ODS6 no Brasil – Visão da ANA sobre os Indicadores. Este levantamento aponta o nível de cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 6 (ODS6), estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas as pessoas. 

No dia 18 o diretor Marcelo Cruz debaterá o projeto Apoio à Gestão e ao Monitoramento de Recursos Hídricos nos Países da CPLP com representantes de órgãos que lidam com o tema em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe. Um dos participantes será o atual presidente da Rede de Diretores de Recursos Hídricos da CPLP e presidente da Agência Nacional de Águas e Saneamento de Cabo Verde (ANAS), Miguel Ângelo de Moura. Cruz representa a ANA neste grupo. 

Em 19 de setembro, o superintendente de Planejamento de Recursos Hídricos da ANA, Sérgio Ayrimoraes, falará sobre o Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH) brasileiro na sessão especial com o tema Risco e Desastres Naturais na CPLP. A Agência lançou o estudo em abril deste ano e recomenda intervenções, como: estudos, projetos e obras de barragens, canais, eixos de integração e sistemas adutores de água. 

As intervenções do PNSH foram analisadas quanto à sua relevância, prioridade e efeito sobre os principais problemas de segurança hídrica do Brasil com horizonte de planejamento até 2035. Estas ações foram organizadas em três componentes, com base em seu estágio de desenvolvimento e implementação: estudos e projetos; obras; e institucional (operação e manutenção), resultando num investimento total de R$ 27,5 bilhões. 

Ainda em 19 de setembro, a assessora internacional da ANA, Gisela Forattini, será relatora da mesa redonda com o tema Segurança de Barragens, Transvases e Gestão de Águas em Zonas Áridas. A discussão contará com participantes do Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Portugal.

Assessoria de Comunicação Social (ASCOM)
Agência Nacional de Águas (ANA)
(61) 2109-5129/5495