Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Situação dos Reservatórios do Paraíba do Sul no RJ

Situação dos Reservatórios do Paraíba do Sul no RJ

por ASCOM/ANA publicado 09/04/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h41
A ANA verificou que as intensas chuvas ocorridas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro nos últimos dias ainda não repercutiram na bacia do rio Paraíba do Sul. Por precaução, porém, com o ONS e a Light, foi iciada pequena abertura nas comportas de Santa Branca.

A Agência Nacional de Águas (ANA), que realiza sistematicamente o monitoramento das principais bacias hidrográficas nacionais por meio de sua Sala de Situação, verificou que as intensas chuvas ocorridas na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, nos últimos dias, ainda não repercutiram na bacia do rio Paraíba do Sul, cujos reservatórios não sofreram significativas alterações em seus volumes armazenados.

 

Por precaução, porém, a Light, em articulação com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), iniciou na quinta-feira uma pequena abertura de comportas em Santa Branca, aumentando gradativamente sua vazão defluente. O objetivo é manter o volume de espera em Santa Branca que, juntamente com Funil, foram colocados em estado de atenção pelo ONS.

 

Não ocorreram vazões que superassem as restrições de vazão máxima em cidades a jusante dos reservatórios de Santa Branca (Guararema e Jacareí), Funil (Resende, Barra Mansa e Volta Redonda) e Santa Cecília (Barra do Piraí). Na parte baixa da bacia do Paraíba do Sul, também não houve valores de cota que chegassem a superar os valores de cota de perigo em cidades localizadas às margens do rio Paraíba do Sul (Itaocara, São Fidelis e Campos), rio Pomba (Santo Antonio de Pádua) e rio Muriaé (cidades de Itaperuna e Italva).