Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Pedalada pela vida

Pedalada pela vida

por Fonte: Jornal de Brasília publicado 07/06/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h42
Apesar do frio e do céu nublado, cerca de dois mil ciclistas participaram do 8º Passeio Ciclístico Rodas da Paz, na manhã de ontem.
70 ciclistas fazem passeio em prol da segurança no trânsito e sustentabilidade
Francisco Dutra

Apesar do frio e do céu nublado, cerca de dois mil ciclistas participaram do 8º Passeio Ciclístico Rodas da Paz, na manhã de ontem. O levantamento é da organização do evento esportivo, que nesta edição "pedalou" pelos temas: sustentabilidade e o convívio pacífico entre ciclistas,
motoristas e pedestres.

Segundo Ronaldo Martins, presidente da organização não governamental (ONG) Rodas da Paz, a relação entre carro e bicicleta ficou mais pacifica neste primeiro semestre de 2010. Até esta semana, a ONG registrou 17 acidentes entre automóveis e bikes. Neste total, nove ciclistas perderam as vidas. Ao longo de 2009, o número de ciclistas mortos chegou à 47.
 
"Outra vitória foi a condenação (no Tribunal de Justiça do DF) do motorista que atropelou Pedro Davison no Eixão", comemora o presidente da Rodas da Paz. Para Ronaldo, a decisão da Justiça é um marco em favor do respeito aos ciclistas no DF.

DISPOSIÇÃO
O relógio marcava 10h. Para aquecer os ânimos de crianças e adultos, o ciclista e deficiente visual, Tiago Barros Moreira, 22 anos, afagou os ouvidos de todos tocando "A Paz", de Gilberto Gil e João Donato, com o sax. "Muita gente não conhece a possibilidade de andar de bicicleta. Quanto mais
pessoas andarem, vamos poluir menos", disse Tiago. Após a última nota musical e uma salva de palmas, o passeio começou.
 
A manifestação, que percorreu 15 quilômetros, ocupou duas faixas na Esplanada dos Ministérios e seguiu com velocidade moderada. Amaioria dos ciclistas pedalava
comequipamentos de segurança. Mas ainda era possível ver um ou outro de boné ou sem nenhuma proteção. O trânsito de carros ficou um pouco congestionado. Mas os condutores pouco reclamaram. Muitos acena. O passeio, que teve apoio do Ministério do Meio Ambiente, Governo do Distrito Federal, Agência Nacional de Águas terminou sem acidentes, às 12h20.
 
SAIBA +
Hoje no Distrito Federal atuam pelo menos 38 grupos de ciclistas. Cada um focado em um aspecto do ciclismo. Alguns, por exemplo, são para pessoas que gostam de trilhas. A distância de segurança entre ciclistas e carros que seguem pela mesma via é de 1,5 metro.
 
E ambos devem seguir o mesmo sentido. O ciclista que pedala contra o fluxo da pista fica mais sujeito a acidentes. Rádios e MP3 podem tirar a atenção do ciclista em momentos importantes. Especialistas aconselham que os ciclistas pedalem sem fones de ouvidos e atentos ao som dos carros.
Texto:Fonte: Jornal de Brasília