Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Na terceira tentativa, Senado aprova Vieira para direção da ANA

Na terceira tentativa, Senado aprova Vieira para direção da ANA

por Valor Econômico publicado 15/04/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h41
O plenário do Senado aprovou ontem a indicação de Paulo Rodrigues Vieira para diretor da Agência Nacional de Águas (ANA).

O plenário do Senado aprovou ontem a indicação de Paulo Rodrigues Vieira para diretor da Agência Nacional de Águas (ANA).

Francisco Góes, do Rio

Vieira havia sido vetado para o cargo no fim do ano passado em uma votação apertada no próprio Senado. Mas uma articulação permitiu a reapresentação do nome de Vieira para ser votado pela terceira vez. Ele é ligado ao PT de São Paulo e está no segundo mandato como ouvidor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), agência em que também vinha disputando uma indicação para a diretoria colegiada.

O Valor apurou que o fato de Vieira ter sido aprovado para a ANA não significa que ele tenha desistido da vaga para diretor da Antaq, que seria o que ele realmente deseja. Ele deve aguardar uma decisão das forças políticas que o apoiam para tomar uma decisão. Ele tem o apoio do ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que ainda no cargo encaminhou a indicação de Vieira para a Antaq à Casa Civil. E também contaria com o apoio de pemedebistas e do próprio PT.

Ele e o irmão, Rubens Vieira, indicado para uma diretoria na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), têm ligação com Rosemary Noronha, secretária da Presidência da República em São Paulo.

Fontes que acompanham o caso avaliaram que Vieira saiu da votação de ontem no Senado com a "alma lavada". O Valor tentou contato, mas não conseguiu falar com Vieira. Ele teve 28 votos favoráveis, 15 contrários e uma abstenção. Em 16 de dezembro do ano passado, ele foi rejeitado pelos senadores depois de duas votações. Como na primeira houve empate, foi necessária nova votação, de acordo com o regimento interno do Senado. Na segunda, Vieira perdeu por 26 votos a 25.

A assessoria do presidente do Senado, José Sarney (PMDB), disse que o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB), informou ontem à presidência da Casa que os líderes haviam concordado com a reapresentação do nome de Vieira para a ANA. Com base nessa informação e em um parecer antigo do senador Demóstenes Torres (DEM), Sarney perguntou aos senadores em plenário se aceitavam colocar o nome de Vieira novamente em votação. O parecer de Torres dizia que não havia razão para anular o resultado da votação na qual Vieira havia perdido no ano passado. Mas ele indicou que existiam precedentes de nomes que foram vetados para cargos públicos e, mesmo assim, conseguiu-se realizar nova votação. Para isso, seria preciso uma decisão unânime do colégio de líderes ou uma decisão da mesa diretora.

Ontem o Senado também aprovou o economista Luiz Awazu Pereira da Silva para diretor do Banco Central e o nome do procurador federal Artur Vidigal de Oliveira para ministro do Superior Tribunal Militar (STM).

Texto:Valor Econômico