Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Entorno e DF assinam protocolo

Entorno e DF assinam protocolo

por Fonte: Jornal de Brasília publicado 08/06/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h42
Para enfrentar este problema, no Distrito Federal e Entorno, o governador Rogério Rosso e o secretário das Cidades do Governo de Goiás, Paulo de Castro, assinaram na manhã de ontem, no auditório da Agência Nacional de Águas (ANA), protocolo de intenções para criação do Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do DF, Goiás e 20 municípios goianos.
A questão da destinação do lixo é das mais graves e tem impactos sociais e no meio ambiente.
Para enfrentar este problema, no Distrito Federal e Entorno, o governador Rogério Rosso e o secretário das Cidades do Governo de Goiás, Paulo de Castro, assinaram na manhã de ontem, no auditório da Agência Nacional de Águas (ANA), protocolo de intenções para criação do Consórcio
Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do DF, Goiás e 20 municípios goianos.

O objetivo do acordo é acabar com os lixões e apoiar a reciclagem por meio de uma ação integrada levando em consideraçãoas diferentes realidades entre as grandes cidades e os municípios. O consórcio pretende melhorar a coleta e solucionar a destinação do lixo urbano nessas regiões, obter recursos financeiros, além de prestar aos municípios serviços de capacitação técnica. Cada
cidade continuará responsável pela limpeza das ruas e a coleta dos lixos em suas áreas, mas o novo projeto possibilitará a construção de aterros que poderão ser compartilhados por mais cidades.

O governador Rogério Rosso destacou que o DF e o Entorno estão no mesmo território, porém contam comrealidades políticas e econômicas diferentes. "É uma ação coletiva que permite a união de esforços na busca de soluções para problemas tão graves como o lixo", afirmou. Segundo o
secretário de RecursosHídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Silvano Silvério, no Brasil, 60% dos municípios despejam resíduos em lixões. "O intuito do protocolo é levar gestão regionalizada e integrada com eficácia na aplicação dos recursos públicos, reduzindo os
custos operacionais e mantendo o corpo técnico qualificado para atingir a sustentabilidade econômica", detalhou.

Para o representante do governo do Goiás e secretário das Cidades, Paulo de Castro, os consórcios públicos surgem como uma solução viável para os problemas do destino dos resíduos sólidos. "Novos investimentos reduzirão os gastos com o tratamento do lixo. Os aterros serão compartilhados entre as cidades evitando que os resíduos sejam despejados em lixões que são fonte de emissão de gases de efeito estufa."
 
Texto:Fonte: Jornal de Brasília