Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Comissão da Amazônia debate hidropirataria

Comissão da Amazônia debate hidropirataria

por Fonte: EcoAgência publicado 18/06/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h42
A Comissão da Amazônia e Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados vai debater as denúncias de roubo de água nos rios da Amazônia durante audiência pública na próxima terça-feira, dia 22. Confirmaram presença o diretor geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, representantes do Ministério do Meio Ambiente e da Agência Nacional de Águas (ANA). O ministro da Defesa, Nelson Jobim também foi convidado, mas ainda não confirmou presença.
O deputado Lupércio Ramos disse que é urgente esclarecer as denúncias, já que até hoje nenhuma autoridade do Governo Federal desmentiu as notícias veiculadas em sites e revistas especializadas
 
Divulgação do Gabinete   
Deputado Lupércio Ramos

Por Jornalista Valdir Suzin
 
A Comissão da Amazônia e Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados vai debater as denúncias de roubo de água nos rios da Amazônia durante audiência pública na próxima terça-feira, dia 22. Confirmaram presença o diretor geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, representantes do Ministério do Meio Ambiente e da Agência Nacional de Águas (ANA). O ministro da Defesa, Nelson Jobim também foi convidado, mas ainda não confirmou presença.

O requerimento para debater as denúncias foi apresentado pelo coordenador da Bancada do Amazonas, deputado Lupércio Ramos(PMDB). Segundo o deputado, navios-tanque estariam enchendo seus porões com água em rios da Amazônia para engarrafamento na Europa, Oriente Médio e até na China.  O deputado Lupércio Ramos disse que é urgente esclarecer as denúncias, já que até hoje nenhuma autoridade do Governo Federal desmentiu as notícias veiculadas em sites e revistas especializadas.

A principal vantagem do tráfico de água doce seria de ordem econômica, já que o tratamento do metro cúbico ficaria em cerca de R$ 1,40 enquanto que a dessalinização das águas oceânicas supera R$ 2,60. Além disso, em muitos países são cobradas altas taxas pela utilização de águas de superfície, de aquíferos e de rios, notadamente na Europa.

A audiência será realizada às 14h. O plenário ainda não foi definido.

Gabinete Deputado Lupércio Ramos - EcoAgência
 
Texto:Fonte: EcoAgência