Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Chuva deixa mais da metade dos reservatórios de água do país perto de transbordar

Chuva deixa mais da metade dos reservatórios de água do país perto de transbordar

por Sérgio Roxo publicado 06/01/2010 23h00, última modificação 14/03/2019 16h39
Mais da metade dos reservatórios de água do país está com comportas abertas por causa do excesso de água armazenada. O motivo é chuva intensa que cai no país desde dezembro. De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), 76 das 134 represas do sistema elétrico nacional têm jogado água fora nos últimos dias para evitar transbordamentos. Esse número representa 57% do total.
Mais da metade dos reservatórios de água do país está com comportas abertas por causa do excesso de água armazenada.O motivo é chuva intensa que cai no país desde dezembro. De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), 76 das 134 represas do sistema elétrico nacional têm jogado água fora nos últimos dias para evitar transbordamentos. Esse número representa 57% do total.
 
O caso que mais preocupa, segundo a ANA, é o das represas D. Francisca e Passo Real, localizadas na região do Rio Grande do Sul onde uma ponte sobre o rio jacuí caiu, possivelmente levada pela força da enxurrada, causando a morte de três pessoas e deixando duas desaparecidas.
 
- A situação é de emergência em relação a essas represas gaúchas, que estão transbordando. Está passando mais água do que o canal tem capacidade para absorver - afirmou Manfredo Cardoso, superintendente-adjunto de usos múltiplos da agência.
 
Nos outros 74 reservatórios, segundo Cardoso, as comportas estão abertas justamente para que não ocorra uma situação semelhante.
 
- Às vezes, a operação é implantada porque é conveniente que haja um vazio (na represa) para o caso de uma chuva muito intensa na região de um outro reservatório - diz ele.
 
De acordo Manfredo Cardoso, o reservatório Jupiá, em São Paulo, estava em estado de atenção por causa da grande quantidade de água armazenada. A abertura das comportas dessa represa e dos reservatórios de Porto Primavera e Ilha Solteira contribuiu para o transbordamento do rio paraná, em querência do norte (pr), que deixou 200 pessoas desabrigadas.
 
- O que precisa ficar claro é que não é a barragem que provoca enchente. Bem operada, a barragem minimiza os efeitos da cheia porque ajuda a conter as águas. Se não houvesse barragem, provavelmente as enchentes nesses lugares seriam muito piores - disse o superintendente da ANA.
 
A maior parte das represas com excesso de água armazenada se encontra nas regiões Sul e Sudeste, regiões mais atingidas pelas chuvas desde dezembro. Apesar de estarem próximas de transbordar, Manfredo Cardoso descarta o risco de eventual rompimento de uma barragem, o que poderia causar uma catástrofe.
 
- A quantidade de chuva nesses regiões nos primeiros dias do ano foi anormal. Essas barragens são projetadas para armazenar uma chuva que ocorre a cada 10 mil anos. De repente, chegou a hora dessa chuva -diz Cardoso.
 
Além das 76 represas que fazem parte do sistema elétrico nacional, há ainda reservatórios usados apenas para o abastecimento de água que também estão próximos do limite de armazenamento. É o caso das represas Atibainha e Cachoeira, que fazem parte do sistema Cantareira, responsável pelo fornecimento de água para a região metropolitana de São Paulo. a prefeitura de atibaia, a 59 km de são paulo, atribui as inundações desta semana na cidade à abertura de comportas dos dois reservatórios. a sabesp, que administra o sistema cantareira, nega a relação.

Fonte: O Globo (7/1/2010)
Texto:Sérgio Roxo