Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > Aspectos técnicos para gestão cooperativa da água são tema de palestra

Aspectos técnicos para gestão cooperativa da água são tema de palestra

por Ascom/ANA publicado 25/05/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h42
Na manhã desta terça-feira, 25 de maio, no hotel Grand Bittar Brasília, ocorreu o segundo painel de debates do I Seminário Internacional de Direito de Águas, cujo tema foi Aspectos Técnicos para Gestão Cooperativa. A mesa tratou de diversos assuntos, como: a gestão de recursos hídricos e aspectos qualitativos e quantitativos da água.

Na manhã desta terça-feira, 25 de maio, no hotel Grand Bittar Brasília, ocorreu o segundo painel de debates do I Seminário Internacional de Direito de Águas, cujo tema foi Aspectos Técnicos para Gestão Cooperativa. Coordenada pelo professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS/UnB), Demetrios Christofidis, e com a relatoria da superintendente adjunta de Outorga e Fiscalização da Agência Nacional de Águas (ANA), Flávia de Barros, a mesa tratou de diversos assuntos, como: a gestão de recursos hídricos e aspectos qualitativos e quantitativos da água.

 

Em sua apresentação, o diretor da Autoridade Nacional da Água do Peru, Jorge Agüero, tratou desde o aspecto finito dos recursos hídricos até a gestão de águas compartilhadas entre países. Conforme o peruano, muitos países da América do Sul não vêm levando em conta as bacias transfronteiriças. “Urge orientar esforços para a gestão integrada de recursos hídricos transfronteiriços”, destacou. Agüero também afirmou que os aspectos técnicos da água estão intimamente ligados aos aspectos institucionais e normativos relacionados ao recurso natural.

 

Para o gerente de Outorga da ANA, Luciano Meneses, a gestão de recursos hídricos é, ao mesmo tempo, uma gestão de conflitos e de territórios, pois a água é um elemento integrador de tudo o que acontece no âmbito de uma bacia hidrográfica. “Repartir água é repartir desenvolvimento”, destacou Meneses. Para o gerente, a gestão de recursos hídricos requer três pilares: gerenciamento, monitoramento e pesquisa.

 

A representante da transnacional Ecology Brasil, Gina Boemer, concluiu o painel com uma apresentação a respeito da avaliação da qualidade da água. Segundo a especialista, vários parâmetros devem ser considerados para que tal avaliação seja feita adequadamente, entre os quais: nutrientes, matéria orgânica, metais, contaminantes orgânicos, indicadores microbiológicos e variáveis biológicas.

 

Seminário

 

O I Seminário Internacional de Direito de Águas é realizado pela Agência Nacional de Águas e pela Advocacia-Geral da União (AGU) em parceria com a Parceria Mundial pela Água na América do Sul (GWP Sudamérica). O evento visa a promover discussões sobre questões legais relacionadas a água, como: os desafios para a gestão eficiente dos recursos hídricos fronteiriços e transfronteiriços e os procedimentos e instrumentos jurídicos existentes para o uso da água. O Seminário ocorrerá até 27 de maio e contará com a presença de técnicos e especialistas em recursos hídricos que atuam em órgãos governamentais, advogados públicos, magistrados, membros do Ministério Público, delegados federais e demais profissionais que trabalham com a legislação referente a água.

Texto:Ascom/ANA
Foto:Raylton Alves / Banco de Imagens ANA