Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > ANA promove reunião sobre cheia do São Francisco

ANA promove reunião sobre cheia do São Francisco

por ASCOM/ANA publicado 30/01/2007 23h00, última modificação 14/03/2019 16h38
A Agência Nacional de Águas – ANA realizou, nesta terça-feira, 30/01, na sua sede em Brasília, uma reunião com representantes de diversos órgãos e empresas para discutir o quadro atual dos reservatórios do Rio São Francisco, a situação de cheia do rio e o planejamento de futuras ações de preparaç
A Agência Nacional de Águas – ANA realizou, nesta terça-feira, 30/01, na sua sede em Brasília, uma reunião com representantes de diversos órgãos e empresas para discutir o quadro atual dos reservatórios do Rio São Francisco, a situação de cheia do rio e o planejamento de futuras ações de preparação para situações de cheia na região.

Além da ANA, a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, o Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, a Secretaria Nacional de Defesa Civil – Sedec /MI, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco – Chesf , a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig e representantes dos governos da Bahia, Minas Gerais, Alagoas, Pernambuco e Sergipe estiveram no encontro.

Como vem ocorrendo um grande volume de chuvas nas cabeceiras do Rio São Francisco, em Minas Gerais, desde o final do ano passado, os seus reservatórios estão apresentando elevados volumes, bem como elevadas vazões afluentes e defluentes. Por isso, o ONS vem realizando, desde novembro de 2006, a operação de controle de cheias do sistema de reservatórios da bacia, em articulação com a Chesf, a Cemig e a ANA.

Desde 22/01, a Chesf tem informado sobre a necessidade de elevar as vazões que saem dos reservatórios de Sobradinho e Xingó. A previsão da Companhia é que haja a defluência de 4000 metros cúbicos por segundo, do reservatório de Sobradinho, em 31/01 e 01/02. É previsto que esta vazão suba para 4500m³/s nesta sexta-feira, dia 2.

Há uma expectativa da Chesf para que a defluência de Sobradinho suba para 5000m³/s na primeira quinzena de fevereiro. Como a vazão de restrição da região para onde correm as águas do reservatório é de 8000 m³/s, a Companhia informou que está operando dentro da normalidade.

Como resultado da reunião, os participantes se comprometeram a aumentar a articulação entre si na troca de informações para que as decisões necessárias possam ser tomadas em tempo hábil e de modo eficaz na prevenção de eventos críticos e atendimento emergencial à população da região.

GLOSSÁRIO:

VAZÃO DEFLUENTE – É a vazão total que sai de um reservatório, corresponde a soma da vazão turbinada com a vazão vertida.

VAZÃO TURBINADA – É a vazão que passa através das turbinas de uma usina hidrelétrica, utilizada para fins de geração de energia elétrica.

VAZÃO VERTIDA – É a vazão que passa através do vertedouro (sangradouro) de uma usina hidrelétrica.

VAZÃO DE RESTRIÇÃO OU VAZÃO DEFLUENTE MÁXIMA – É a vazão limite de operação, acima da qual ocorrem danos à jusante.

VOLUME DE ESPERA – É um “volume vazio” deixado nos reservatórios, para amortecer cheias.

ESTAÇÃO CHUVOSA – Período do ano hidrológico caracterizado pela maior incidência de chuvas, sendo definida para cada região geográfica com base nas observações históricas (na região Sudeste: novembro a abril).