Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > ANA permite que Adasa autorize uso de recursos hídricos da União localizados no DF

ANA permite que Adasa autorize uso de recursos hídricos da União localizados no DF

por Fonte: Agência Brasil publicado 22/03/2010 00h00, última modificação 14/03/2019 16h40
A Agência Nacional de Águas (ANA) delegou hoje (22) à Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) a emissão de autorização para direito de uso de recursos hídricos pertencentes à União e que estão dentro do Distrito Federal.
Roberta Lopes Repórter da Agência Brasil (16h37)
 
Brasília - A Agência Nacional de Águas (ANA) delegou hoje (22) à Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) a emissão de autorização para direito de uso de recursos hídricos pertencentes à União e que estão dentro do Distrito Federal.
 
Essa é a primeira vez que a ANA delega esse tipo de autorização a um ente federado. Segundo o presidente da ANA, Vicente Andreu, essa autorização vai permitir que a Adasa faça a gestão dos rios e córregos da União localizados do Distrito Federal.
 
“Se vai ser instalada uma indústria, uma empresa, um empreendimento agropecuário, um grande usuário, um shopping center que necessite captar água bruta, ele não vai fazer essa solicitação à agência de águas, ele vai fazer essa solicitação direto à Adasa”, afirmou.
 
O diretor presidente da Adasa, Ricardo Pinheiro, disse que a autorização vai facilitar o trâmite de pedidos para utilização da água. “Ele [cidadão] não sabe o que é um rio de responsabilidade federal ou de responsabilidade do Distrito Federal, de maneira que esse ato dá à Adasa e ao cidadão brasiliense um pedido de outorga que seja feito diretamente na Adasa sem nenhuma dúvida se é um rio federal ou estadual”, explicou.
 
Também foi lançada hoje (22) a rede de monitoramento de águas superficiais e subterrâneas no DF, composta de 44 redes de monitoramento de água em todo a região. Essas redes irão verificar diariamente a qualidade e a quantidade de água na localidade. Segundo o diretor da Adasa, as estações já estão em funcionamento.
 
Texto:Fonte: Agência Brasil