Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > ANA, Adasa e usuários avaliam as regras de uso da água da bacia do Pipiripau

ANA, Adasa e usuários avaliam as regras de uso da água da bacia do Pipiripau

por ASCOM/ANA publicado 13/11/2008 23h00, última modificação 14/03/2019 16h38
Em 14/11, às 16h, representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Reguladora de Águas e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) se reúnem com usuários da água da bacia do ribeirão Pipiripau, que engloba o Distrito Federal e Goiás. O encontro ocorrerá no
Raylton Alves

Em 14/11, às 16h, representantes da Agência Nacional de Águas (ANA) e da Agência Reguladora de Águas e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) se reúnem com usuários da água da bacia do ribeirão Pipiripau, que engloba o Distrito Federal e Goiás. O encontro ocorrerá no auditório da Cootaquara: Quadra 1, Agrovila do Núcleo Rural de Taquara, Planaltina (DF). Durante a reunião, haverá a avaliação dos resultados das regras de uso de água anteriormente pactuadas entre a ANA, a Adasa e os usuários; debates sobre a instalação de medidores de vazão na bacia; entre outros temas.

Este encontro entre ANA, Adasa e usuários da água da bacia do ribeirão Pipiripau se deve à baixa vazão dos cursos d’água da região. Para garantir que houvesse água suficiente para todos os usuários da bacia, em 03/09 houve a definição de regras de rodízio da interrupção da captação de água tanto do próprio ribeirão Pipiripau como do córrego Taquara até 31/10. Como a situação de baixa vazão se manteve, as agências e os usuários definiram, novamente de forma negociada, em 31/10, um rodízio de interrupção e de redução da captação de água para os usuários até 15/11.

Gestão compartilhada

As duas agências realizam uma gestão compartilhada da bacia do ribeirão Pipiripau desde 2004, já que este manancial é de domínio da União por cortar mais de uma unidade da Federação: no caso, Distrito Federal e Goiás. Já o córrego Taquara é de domínio distrital, pois se situa totalmente no DF.