Você está aqui: Página Inicial > Notícias antigas > “A mineração estimulou o conhecimento da hidrografia brasileira”, diz especialista

“A mineração estimulou o conhecimento da hidrografia brasileira”, diz especialista

por ASCOM/ANA publicado 11/07/2007 00h00, última modificação 14/03/2019 16h38
Durante palestra sobre a água na atividade minerária colonial, ocorrida na tarde de hoje (11/7), na Agência Nacional de Águas (ANA), Alberto Castro Fonseca – especialista em Meio Ambiente do Ministério do Meio Ambiente – tratou do avanço e das conseqüências da mineração no Brasil Colônia.
Durante palestra sobre a água na atividade minerária colonial, ocorrida na tarde de hoje (11/7), na Agência Nacional de Águas (ANA), Alberto Castro Fonseca – especialista em Meio Ambiente do Ministério do Meio Ambiente – tratou do avanço e das conseqüências da mineração no Brasil Colônia.

“A descoberta do ouro significou o aprofundamento do conhecimento da rede hidrográfica brasileira”, afirmou. Ainda segundo Fonseca, a pequena regulação da água e a alta demanda pelo recurso no período colonial causaram conflitos entre usuários e chegaram a afetar o abastecimento em algumas áreas. “Esse contexto fez com que, em 1720, fosse instituída uma espécie de marco legal para ‘repartir’ as águas”, concluiu.

História da água
A palestra de Alberto Fonseca foi antecedida por fala do diretor da ANA Dalvino Troccoli Franca sobre atividades da autarquia na área de “Água e Cultura”, como a produção de um livro sobre a história do uso da água no País, a ser lançado no ano que vem em 12 capitais.